16/02/2017 às 06h54min - Atualizada em 16/02/2017 às 06h54min

Tem boi na linha

- Direto da Redação

Você conhece aquele expressão “tem boi na linha?”

Ela surgiu no Brasil por ocasião da construção das primeiras estradas de ferro. Como não havia nada que impedisse aos animais de se aproximarem, virava em mexia o pobre maquinista tinha de passar essa mensagem auto explicativa: tem boi na linha!

Com o passar do tempo, ela tornou-se comum para definir quando algo atrapalha a
comunicação entre as pessoas.

Mas, algumas vezes, essa expressão torna-se completamente inadequada, afinal, por diversas circunstâncias, dizer que há boi é muito pouco.

“Sim senhor, eu falo da sua operadora de telefonia celular. Em que posso ajuda-lo?”

- Como faço, minha filha, para resolver esse negócio da conta de água? Toda semana aqui em casa falta água agora, pelo menos duas vezes por semana. Estou pagando as contas certinho, como sempre paguei. Como faço para resolver isso?

“Senhor, eu trabalho na sua operadora de telefonia celular, não tenho nenhuma informação sobre as medidas adotadas pela companhia de água.”

- Não tem nenhuma informação sobre a água é? Como assim? Eu tô morrendo de tentar falar lá na companhia de água e não consigo. Quando aqui em casa tinha daquele telefone que era grudado na parede eu conseguia toda vez. Agora que tem só esse aqui, que vai para qualquer lugar, nunca mais consegui falar com eles, então é você, da operadora do telefone celular que tem que dar um jeito nisso. Toda semana aqui falta água.

“Meu senhor, deixe-me explicar ao senhor: nesse momento sua cidade está passando por racionamento de água e...”

- Espere aí mocinha, e o que é isso de racionamento de água?

“Racionamento de água, meu senhor, é quando cada dia um bairro fica sem água, em vez de ficar, todo dia, todo mundo tendo água, pra poder economizar.”

- E desde quando a gente tem isso aqui, menina?

“Desde o começo do ano, a cada dia, um pedaço da cidade fica sem água. E é por isso, só por isso, que tem ficado sem água na sua casa.”


- Mas eu pago tudo direitinho, menina. Tudo mesmo. Não sei por que me escolheram para passar sede.

“ Eu sei que o senhor paga. Então tudo bem, viu? Tenha uma boa tarde e até logo.”

- Até logo nada, até agora mesmo. Espere aí que você não me ajudou em tudo não. Só contou o motivo pelo qual estou sem água. Mas ainda não desfez a maior de todas as dúvidas:

“Senhor, é que não sou da companhia de água. Não sei responder suas dúvidas sobre esse assunto.”

- Sabe sim, você  que me contou por que estou sem água duas vezes na semana. Você sabe é de tudo, só que ninguém te avisou. Por que não consigo falar desse seu telefone aqui com a companhia de água?

“Senhor, por favor, eu não sou da companhia de água, não sei por que o senhor não consegue.”

- Eu não consigo entender tamanha incompetência, como não sabe uma resposta simples dessa?

“Senhor, eu acredito que não tem conseguido porque o senhor está ligando de um celular e o telefone deles é 0800. Por isso só consegue fazer ligação de telefone fixo.”

- Mocinha, você não admite que é da companhia de água mas tenho certeza de que é sim, só não quer revelar. Quando eu tiver qualquer problema aqui volto a te telefonar.

“Não senhor, eu só consigo resolver caso tenha algum problema relacionado a sua empresa de telefonia celular, outro não sei nem para onde telefonar.”

- Moça, mocinha, princesa, adoro meninas modestas. São as melhores. Pode deixar, qualquer coisa que eu tiver de errado telefono para você.

“Fico feliz em poder ajudar.”

- Até mais tarde.

“Agradecemos sua atenção. Até logo.”

Quando a Moça ouviu que não havia mais ninguém na linha desabafou:

“Nessa ligação não tinha um boi na linha, o que tinha, na verdade, era um junta inteira de bois confortavelmente deitada na linha do trem.”

Vivi Antunes é ajuntadora de letrinhas e assim o faz às segundas, quartas e sextas no www.viviantunes.wordpress.com

 

Link
Tags »
Coluna Geral
Relacionadas »
Comentários »
Disqus exige que voce se registre seu site. Voce pode fazer isso a partir de Registre-se